quinta-feira, 5 de maio de 2011

Polimorfismos no gene para a IL-28B influenciam no sucesso do transplante de fígado em pacientes com HCV

post de Theolis Bessa

Foi noticiado esta semana pela Reuters health e Medscape News a comunicação, durante o Congresso Americano de Transplantes, de que um polimorfismo de base única (single nucleotide polymorphism, SNP) foi associado a melhor sobrevivência do transplante e maior período até a recorrência da doença em pacientes com o vírus C da hepatite. Apesar de que a recorrência acontece em todos os pacientes, aqueles que apresentam o alelo protetor passam em média 10 meses a mais sem doença.

A descoberta pode trazer implicações para a política de alocação de órgãos, já que órgãos em melhores condições poderiam ser transplantados preferencialmente em pacientes que a priori já tivessem risco aumentado de pior prognóstico pós-transplante. É muito cedo, porém, para afirmar que tal política tivesse qualquer resultado, já que ensaios clínicos controlados seriam necessários para determinar a utilidade de tal triagem.

Um comentário:

  1. Olá, blogueiro (a),

    Salvar vidas por meio da palavra. Isso é possível.

    Participe da Campanha Nacional de Doação de Órgãos. Divulgue a importância do ato de doar. Para ser doador de órgãos, basta conversar com sua família e deixar clara a sua vontade. Não é preciso deixar nada por escrito, em nenhum documento.

    Acesse http://doe.vc/mq e saiba mais.

    Para obter material de divulgação, entre em contato com comunicacao@saude.gov.br

    Atenciosamente,

    Ministério da Saúde
    Siga-nos no Twitter: www.twitter.com/minsaude

    ResponderExcluir