terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Ressaca III Personalidade para beber




Publicado originalmente em 15.fev.2009 no antigo site do LIMI e LIP 
(feitas pequenas alterações).
Além dos efeitos do álcool, outros fatores influenciam na ressaca. Outros produtos, além do álcool, presentes nas bebidas alcóolicas, designados como congêneres, contribuem para o cheiro e a cor das bebidas.  Há uma relação clara entre a concentração de congêneres nas bebidas e gravidade da ressaca.  O etanol diluído em suco de laranja praticamente não causa ressaca. Daí em diante quanto mais complexas as bebidas, maior o risco da ressaca. Os campeões dos congêneres (e da ressaca) são o whisky, o vinho tinto e o conhaque (claro, os melhores!).  Esta informação deve ser usada judiciosamente. Nem lhe passe pela cabeça trocar o conhaque por suco de laranja com álcool.  Melhor ter ressaca que perder o juízo. As bebidas de baixa qualidade possuem congêneres em quantidade elevada. Assim, evite bebida de baixa qualidade mas não comprometa a sua escolha por bebidas mais complexas. O prazer de tomar um bom conhaque é sublime Aliás, se o conhaque for bom mesmo, o preço impedirá que se beba o suficiente para dar ressaca.
O mais perigoso congênere é o metanol. Ela é similar ao etanol e também metabolizado por ADH e ALDH (veja Ressaca II) porém produz formaldeído e ácido fórmico como produtos intermediários. Estes produtos são bastante tóxicos. Há afirmações que ADH e ALDH teriam maior afinidade pelo etanol que pelo metanol. Assim, a metabolização do metanol se iniciaria após a do etanol. Isto explicaria porque a ressaca se inicia quando não há mais etanol circulante.  Explicaria, ainda, porque o álcool de manhã seguinte reduz a ressaca, pois desvia de novo a ação das enzimas para o etanol, inibindo a produção dos produtos tóxicos do metanol.
Outro fator importante é a duração e qualidade do sono. A ressaca aparece com maior intensidade quando o sono é pouco e superficial. O cansaço prévio à noite perdida também é importante. Além de outras drogas consumidas, como o cigarro.
Entre os aspectos curiosos está a relação entre a ressaca e traços da personalidade.  Características como neurose, raiva e atitude defensiva são correlacionados com maior freqüência de ressaca. Eventos negativos de ocorrência recente e sentimento de culpa sobre a bebida também se associam com maior risco de ressaca.
Por isto, beba pouco para evitar a ressaca. Se você não pode beber uma bebida de melhor qualidade e não quer ter ressaca, pelo menos durma bem e sem sentimento de culpa.
Ilustração.

Um comentário:

  1. Suco de laranja....
    bom saber.
    rsrsrs
    Diego Moura

    ResponderExcluir