terça-feira, 2 de março de 2010

Chocolate, na dieta há 3,4 mil anos, continua bom, bom, bom!


ResearchBlogging.org
A revista Nutrition publicou um editorial (The essence of chocolate: A rich, dark, and well-kept secret; doi:10.1016/j.nut.2009.05.012) altamente positivo sobre as propriedades do chocolate. Citando referência, o artigo diz que o cacau faz parte da dieta humana há pelo menos 113 gerações e é ingrediente de comestíveis há pelo menos 3,4 milênios, pois a teobromina (a molécula assinatura da fruta do Theobroma cacao) foi encontrada em escavações arqueológicas no vale do Ulua, no que é hoje Honduras. “Cacao was probably originally consumed as a frothy, tart-tasting, and mildly alcoholic beverage among the Olmec and Maya.” Provavelmente era usado por seu valor nutritivo (600 cal/100g) mais que pelo sabor, que é o principal motivo de seu consumo hoje (estes arqueólogos dizem coisas que não sei em que se baseiam, como sabem que não era pelo álcool?). 
O artigo expressa bastante entusiasmo: “A relatively modest 6-g portion of dark chocolate, a negligible 30 cal, produces measurable reductions in blood pressure. Mechanistically, the flavonol epicatechin acts as a vasodilator, widening the blood vessels throughout the body, increasing blood flow to the extremities and the brain, and lowering blood pressure.” Não conheço se há estudos que demonstrem se a redução observada na pressão arterial leva a benefício clínico. 
Os principais benefícios, listados lá, são:
  • Redução da pressão arterial com o consumo de 6g de chocolate escuro por dia (devido ao flavonol epicatecina, provavelmente);
  • Redução da ativação de células endoteliais e de plaquetas;
  • Redução de mediadores inflamatórios;
  • Redução da cárie dental (não sei como!, os autores também consideram inesperado, mas citam uma referência);
  • Aumento do fluxo cerebral no homem (será por isto a sensação de bem estar de muitos?).
Não há confirmação que o chocolate leva a alteração do humor ou que cause dependência.
O chocolate é um assunto que tem aparecido com frequencia neste blog.   Na verdade, foi assunto de um dos primeiros posts deste blog, em 17/01/2009, Chocolate e saúde: do Teobroma à ambrosia. Depois divulgamos que o chocolate reduz mortalidade pós-infarto, que o uso do flavonol do chocolate para aumentar a ação de drogas pelo estímulo do sistema imune (um projeto financiado pela Gates Foundation) e a relação de chocolate com aumento da memória, num post de Sérgio Arruda.  O tema chocolate faz sucesso no blog, veja: um chocolate vale mais que R$ 80.000.000,00
Ilustração do artigo referido.
Declaração de potencial conflito de interesse: Passei a minha infância em Ilhéus, na zona cacaueira da Bahia, e gosto bastante da região que teve seu apogeu com o cacau. É possível que o valor dado ao cacau e ao chocolate seja influenciado por isto. Por outro lado não sou proprietário de área lá. O único pé de cacau que possuo encontra-se no quintal em Lauro de Freitas.

McShea, A., Leissle, K., & Smith, M. (2009). The essence of chocolate: A rich, dark, and well-kept secret Nutrition, 25 (11-12), 1104-1105 DOI: 10.1016/j.nut.2009.05.012

4 comentários:

  1. Chocolate também faz muito bem pro cabelo, rs. Que o digam as adeptas da escova progressiva!

    ResponderExcluir
  2. Cada dia gosto mais deste blog mostrando os benefícios do chocolate. Chocolate é realmente tudo de bom! e sem dor na consciência!
    Cláudia

    ResponderExcluir
  3. Eu concordo plenamente com todos os benefícios do chocolate. Só assim fico sem a consciência pesada quando como a minha porçãozinha diária. E ainda combina com café. Melhor impossível.

    ResponderExcluir
  4. Alexandre Pauperio2 de março de 2010 19:41

    "Cada vez mais os estudos comprovam dos benefícios do chocolate. Estão caindo diversas crenças. Só vale do amargo, com alto teor de cacau. A Bahia ainda produz uma boa quantidade. É preciso incentivar a qualidade, como há em diversos países. Recomendo o livro "Chocolate" de Mort Rosemblum, que faz uma análise muito ampla sobre esse mercado."
    colocado no Facebook

    ResponderExcluir